Onde perdemos a nossa verdadeira identificação com as coisas do nosso estado e do nosso país?

porKeeperCookie

Onde perdemos a nossa verdadeira identificação com as coisas do nosso estado e do nosso país?

Não sei quando, não sei onde, não sei como. Não sei, mas perdemos um pouco o nosso orgulho pelas coisas da nossa terra.  É a globalização?  São as multinacionais que adotam nossa terra e em seguida tomam conta dela? Será que é a internet que nos leva a ter contato com tudo e com todos e esta massificação é que faz com que nos desliguemos dos nossos verdadeiros costumes?

Esta é uma questão que vou pesquisar e tentar encontrar respostas entre uma chimarrão e outro, entre um churrasco e outro, entre uma bombacha e outra, montado no pingo, (cavalo) ou não, frequentando os  CTG’s, festejando a Semana Farroupilha, ou simplesmente, TCHE, falando com este nosso sotaque muito peculiar.

Por hora vou anexar o hino que muitos gaúchos ainda conhecem para que percebam a sensibilidade do poeta Francisco Pinto da Fontoura.

HINO DO RIO GRANDE DO SUL

Como a aurora precursora
Do farol da divindade
Foi o 20 de Setembro
O precursor da liberdade

Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

Mas não basta pra ser livre
Ser forte, aguerrido e bravo
Povo que não tem virtude
Acaba por ser escravo

Mostremos valor constância
Nesta ímpia e injusta guerra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra

De modelo a toda Terra
Sirvam nossas façanhas
De modelo a toda Terra.

Sobre o Autor

KeeperCookie administrator

Deixe uma resposta